Rosa em Preto e Branco. O Espelho de Tennessee

Resultado da pesquisa (40):

02 de julho de 2014

ROSA_facebook

Rosa em Preto e Branco. O Espelho de Tennessee

_MG_4758“Rosa em Preto e Branco – O Espelho de Tennessee” traz ao palco a vida e a obra do dramaturgo norte-americano Personagens clássicas da obra de Williams, como Blanche duBois, de “Um Bonde Chamado Desejo”, foram inspiradas em sua irmã, que sofria de esquizofrenia A relação do dramaturgo e escritor norte-americano Tennessee Williams (1911 – 1983) com sua irmã, Rose, musa inspiradora de várias personagens em suas obras, chega em maio aos palcos de Curitiba. A produção, idealizada pela Duplex em sua Cia. em parceria com a Duplo Produções Culturais, repassa a vida e a obra do autor através de quatro atores e seu processo criativo em uma sala de ensaio. Esse é o ponto de partida para “Rosa em Preto e Branco – O Espelho de Tennessee”, que cumpre temporada de 1.º a 3 de maio no Teatro Regina Vogue (Shopping Estação) e de 7 a 25 de maio, de quinta a domingo, no Teatro José Maria Santos. Com direção de Mauricio Vogue, a montagem traz à tona particularidades da personalidade de Rose – diagnosticada com esquizofrenia – e do seu relacionamento com Tennessee. “O amor, a culpa e o sentimento de ter sido omisso no terrível destino da irmã atormentaram Tennessee até seus últimos dias. Por mais paradoxal que possa parecer, esta experiência foi fundamental para sua criação”, explica Rafael Camargo. Rose inspirou personagens clássicas como Blanche duBois, de “Um Bonde Chamado Desejo”, e Catherine Holly, de “De Repente, no Último Verão”. No palco, durante um processo criativo de estudo e busca de personagens, o elenco passa por acertos e erros, que por vezes podem parecer tentativas esquizofrênicas. “Nesse trabalho buscamos acrescentar a ficção criada por Tennessee, alguns elementos da realidade atual que se iniciam como tarefas habituais de um ator, mas logo se transformam numa forma de aprisionamento da mente. Logo um simples ensaio ou exercício de encenação tornam-se um mergulho no subjetivo universo esquizofrênico”, analisa Mauricio Vogue. Nessa procura por respostas e resultados, deparam-se com suas próprias limitações e angústias, suas culpas e delírios, trazendo para a cena o que usualmente é guardado nas coxias e salas de ensaio. Os bastidores e o processo de preparação de um espetáculo poderá ser experimentado pela plateia. “No palco, a vida inventada por Tennessee Williams nos parece assustadoramente mais real, sem nos dar a chance de saber o que realmente é real, espelho ou reflexo”, pondera Camargo. Serviço: “Rosa em Preto e Branco – O Espelho de Tennessee”. De 1.º a 3 de maio, às 20 horas, no Teatro Regina Vogue (Shopping Estação – Avenida Sete de Setembro, 2.775). De 7 a 24 de maio, de quinta a domingo, às 20 horas, no Teatro José Maria Santos (Rua Treze de Maio, 655). Ingressos a R$ 20 e R$ 10. Informações: www.duploproducoes.com.br. Ficha Técnica Texto e Dramaturgia – Rafael Camargo Direção - Maurício Vogue Ass. de Direção – Giovana de Liz Elenco: Inés Gutierrez Laura Haddad Luiz Carlos Pazello Sidy Correa Preparação Corporal: Carmen Jorge Sonoplastia: Gilson Fukushima Iluminação: Anry Aider de Conto Cenários e Figurinos: Paulo Vinícius Fotos: Marco Novack Designer Gráfico: Pablito Kucarz Assessoria de Imprensa: Cristiano de Freitas Coordenação de Projeto: Laura Haddad / Duplo Produções Diretora de Produção: Inés Gutierrez Produção Executiva: Juliana Pedrozo e Thierry Lummertz Idealização: Duplex em sua Cia. Empreendimento: Duplo Produções Culturais Ltda. Incentivo: Banco do Brasil “PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA - FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA”


Envie seu comentário